Ecologia e sustentabilidade: saiba como cultivar árvores nativas

0

Postado por admin | Postado em Dicas importantes | no dia 28-11-2012

Cultivar uma árvore nativa pode ser menos complicado do que parece, principalmente quando quem adquiriu a planta deseja cuidá-la e mantê-la sempre bela e saudável. Para que isso aconteça, basta apenas um pouco de conhecimento sobre a espécie escolhida, paciência e carinho.

Se ainda não decidiu qual árvore nativa deseja cultivar, a seguir encontram-se algumas das espécies mais comuns encontradas no Brasil e dicas sobre seu cultivo.

 Foto: Projeto Ipê

Cedro

Nome científico: Cedrela Fissilis Vell

Especificação: Presente em todo o país, a espécie é comumente encontrada de Minas Gerais à região sul do Brasil. Chegando a medir de vinte a trinta e cinco metros de altura, a árvore é bastante utilizada para reflorestamento e paisagismo em parques e grandes jardins.

Devido ao ataque de brocas (vermes que atacam certas raízes), o Cedro não deve ser plantado em agrupamentos homogêneos. Para evitar que a planta sofra com isso, plante-a ao lado de outras espécies, preferencialmente se forem nativas, e de acordo com a finalidade do plantio.

Ipê

Nome científico: Tabebuia

Especificação: Encontrada em todo o Brasil, a espécie é composta por flores brancas, amarelas, rosas e roxas. Por florescerem no final do inverno, deixam a paisagem cinza típica da época bem mais viva e chamativa.

A floração da árvore se inicia geralmente em agosto, mas pode mudar de acordo com a intensidade dos fatores climáticos. Por ser tão marcante e chamativa, as flores do Ipê atraem abelhas e pássaros como o beija-flor, muito importantes para sua polinização.

Para cultivar a planta, o mais indicado é plantar as sementes em um ambiente ventilado, enquanto a condução das mudas deve ser realizada ao sol.

Guanandi

Nome científico: Calophyllum brasiliense

Especificações: Primeira árvore a receber o título de “madeira de lei” no Brasil, o Guanandi pode ser facilmente encontrado em todo o território nacional. A espécie é considerada do tipo nobre, por isso, sua valorização cresce a cada dia.

Graças à sua durabilidade e coloração viva, o Guanandi pode ser o substituto do mogno no mercado de madeiras nobres e de alto padrão. A árvore pode ser usada para reflorestamento em áreas úmidas, pois não apodrece dentro d’água e aceita climas mais rigorosos. Dessa forma, a espécie é bastante maleável e resistente e, por isso, não necessita de maiores cuidados.

Campanha Plante uma Árvore: ajude a Ikebana a preservar a Serra da Gandarela

4

Postado por admin | Postado em Campanha Plante uma Árvore | no dia 22-11-2012

Campanha Plante uma Árvore Ikebana FloresA Floricultura Ikebana Flores, em favor da causa que garante a criação de um Parque Nacional na Serra da Gandarela, está lançando a campanha “Plante uma Árvore”, com o intuito de chamar a atenção de todos sobre a importância da preservação e manutenção adequada desta região.

O projeto pretende mobilizar principalmente os blogueiros de Belo Horizonte em uma parceria super simples: aqueles que concordarem em divulgar a campanha em seu blog ganharão uma muda de árvore frutífera, que poderá ser plantada em seu nome na Serra da Gandarela.

Em janeiro, a Floricultura Ikebana Flores irá realizar uma cerimônia, durante a qual serão plantadas as mudas em nome dos blogueiros e participantes da campanha, mostrando à população de Minas Gerais que a conscientização começa com gestos simples, porém significativos.

O plantio será registrado e divulgado posteriormente através de fotos e vídeos, para que o ato possa inspirar outras iniciativas como esta.

Sobre a Serra da Gandarela

Considerada a última reserva ambiental na região do Quadrilátero, em Minas Gerais, a Serra da Gandarela possui vegetação variada da mata atlântica e grande biodiversidade de fauna e flora. Graças a toda esta riqueza, o lugar é uma preciosa fonte de recursos naturais, como ouro e ferro, sendo considerada, desta forma, um lugar de exploração e alguns abusos, responsáveis por colocar em risco todo o seu valor.

No entanto, sabendo da gravidade de tal atividade e dos riscos que a mesma oferece ao meio ambiente e, sobretudo, à população de Minas Gerais, ONGs e diversas instituições estão lutando para transformar a serra em um Parque Nacional, a fim conseguir sua proteção integral.

A mobilização teve início com os ambientalistas da região e agora atingiu níveis consideráveis. Através do Projeto Manuelzão e com auxílio de mais 25 organizações não governamentais, a batalha contra a exploração da Serra da Gandarela tem como proposta lutar pela utilização consciente e adequada dos recursos naturais ali disponíveis.

Como participar

Durante a primeira parte do projeto, a Ikebana entrará em contato com blogueiros de Belo Horizonte. Quem receber o e-mail da equipe da floricultura, poderá escolher entre:

- ter a sua muda plantada no parque pela equipe Ikebana;

- receber a sua muda (em casa ou retirando na própria loja).

Para participar, aqueles que receberam o contato da equipe terão que responder o e-mail, enviar o post divulgando a campanha em seu blog e informar a sua forma de participação (de acordo com as duas opções acima).

Quem simpatizar com o projeto e também sentir vontade em manifestar a sua preocupação ambiental, pode aguardar as próximas postagens com informações sobre as outras etapas da campanha.

E você, quer participar?

 

Passo a passo para plantar orquídeas em árvores

6

Postado por admin | Postado em Dicas importantes, Orquídeas como cuidar, Sem Categoria | no dia 14-11-2012

A beleza para lá de delicada das orquídeas encanta facilmente as pessoas apaixonadas por flores. Justamente por isso, é muito comum encontrarmos esta planta nos jardins de casas, em qualquer lugar do país.

Para embelezar ainda mais o seu quintal, muitos moradores optam por cultivar a orquídea em árvores, o que exige maior atenção e cuidados, ao contrário do que acontece com as plantas cultivadas em vasos e arranjos.

Foto: Sarzedo Ecologia

Alguns detalhes devem ser considerados, principalmente durante a fase de adaptação, que é quando a orquídea precisa receber, de forma prática e segura, os nutrientes necessários para o seu desenvolvimento saudável. Nesse sentido, o substrato próximo às raízes da planta deve ser mantido em um suporte preso à árvore.

Para saber mais informações a respeito de como plantar e cuidar de sua orquídea na árvore, confira a seguir algumas dicas úteis que vão mantê-la sempre firme e bonita:

- Primeiramente, adquira o material necessário para cultivo, ou seja, uma placa de fibra de coco, seis pregos tamanho 17×21, um martelo comum, uma tesoura, um par de luvas de vinil e uma orquídea phalaenopsis, que deve ser plantada em um local atingido pela luz solar apenas de manhã ou fim da tarde;

- Após a aquisição de todos os materiais, retire a orquídea do vaso com bastante cuidado para que o substrato não caia e deixe à mostra suas raízes;

- Em seguida, meça a largura das raízes da orquídea, cortando, em seguida, a placa de fibra de coco em linha reta, a fim de adquirir a faixa que irá envolver a planta;

- Já cortada, molde a fibra para que fique na forma de um cachepô;

Foto: Delas.ig

– O próximo passo é encostar a orquídea no tronco da árvore, cobrindo o substrato com a placa, deixando de fora o caule e as folhas;

– Depois de fixar a placa na orquídea, bata um prego em cada lado da planta para deixá-la bem presa à árvore. Mas tenha cuidado para não sufocar a flor com o suporte. Atença redobrada nesta etapa;

– Quando a orquídea for muito pesada, fixe também seu caule na árvore. Para isso, ponha um prego em cada lado do caule e amarre uma fita ou corda em volta;

– Dê preferência a árvores com troncos rugosos de no mínimo 60 centímetros de diâmetro, ele facilita a fixação da orquídea, cujo processo leva em média de dois a três meses.

Para saber quando a planta encerrou seu processo de fixação, observe se suas raízes estão presas à casca da árvore e se os musgos estão encobrindo a sua superfície. Somente em casos afirmativos, será possível retirar o suporte que sustentava a orquídea até então.

Depois de fixar a planta ao tronco da árvore, o mais importante é cuidar das regas. No caso das orquídeas phalaenopsis, vale lembrar que não há necessidade em encharcá-las, variando a quantidade de água de acordo com a estação do ano.

Dessa forma, a planta permanecerá bela por muito mais tempo, cumprindo o seu papel em qualquer jardim: deixando-o ainda mais alegre e bonito.

Saúde do jardim: como cuidar das flores durante o verão

0

Postado por admin | Postado em Dicas importantes | no dia 07-11-2012

Na primavera, os jardins se enchem de vida e se tornam ainda mais convidativos à observação por sua beleza. Entretanto, na estação seguinte, durante o verão, mesmo que a temporada seja vantajosa às plantas, os cuidados a serem tomados devem ser redobrados.

Isso porque a intensidade dos raios solares aumenta e, com ela, deve ser maior também a irrigação das plantas. Por isso, a fim de manter o jardim sempre saudável, nada melhor do que aproveitar o tempo que, na maioria das vezes, é ameno e estável no período da manhã e do final da tarde para molhar as flores.

 Foto: Flickr

Assim, ao chegar em casa após um cansativo dia de trabalho ou de estudos, você pode se refugiar em um ambiente colorido, leve e natural, capaz de manter a harmonia e o equilíbrio de seu lar sempre em alta de forma econômica e acima de tudo, sustentável.

 Foto: Flickr

A seguir você pode conferir outros cuidados que ajudam a manter a saúde e beleza das plantas no verão:

– Deixe suas flores em locais arejados e frescos, evitando uma exposição exagerada aos raios solares;

– Corte meio centímetro das hastes das plantas no pé. Dessa forma, elas conseguem absorver melhor a água;

– Pingue algumas (poucas) gotas de água sanitária quando for realizar a irrigação nos vasos. Assim, a água fica limpa por mais tempo;

– Para prevenir as chamadas pragas de jardim, aplique mensalmente fungicidas e inseticidas orgânicos nas folhas e na terra do vaso (nunca nas flores);

– As flores que melhor suportam a intensidade do verão são a mussaenda, manduirana, primavera, manacá da serra, lágrima de cristo e capucinha. Contudo, vale lembrar que com os devidos cuidados, é possível manter a beleza e vida dos jardins durante o verão, independente dos tipos de flores que o compõem.

Dessa forma, o verão, em sua casa, pode ficar mais arejado e o seu jardim cada vez mais bonito!