Compostagem: produção de adubo caseiro e natural

0

Postado por admin | Postado em Dicas importantes | no dia 30-01-2013

Às vezes, o acúmulo de lixo orgânico em casa é muito grande e para quem possui plantas ou mesmo uma horta, esse é um prato cheio para a produção de adubos e fortificantes caseiros naturais. Afinal, o que pode ser melhor do que juntar o útil ao agradável?

Fazendo a mistura de restos de frutas, verduras e vegetais com pó de café, adubo e terra, por exemplo, o cultivador obtém um excelente fortalecedor para seu jardim, que deixa suas flores mais vivas e coloridas, de forma econômica e muito simples.

Esse processo é conhecido como compostagem e pode ser realizado mesmo em apartamentos, onde os espaços dedicados às plantas e hortas geralmente são limitados. Mesmo assim, a compostagem é tão fácil quanto o cultivo de uma planta mais simples, pois não exige muito tempo nem cuidados extremos.

Foto: Chef na Rede

A técnica ainda pode ser utilizada como uma forma de diminuir a quantidade de lixo despejado nas grandes cidades. Pois, além de ser fácil, a compostagem pode ser feita por qualquer pessoa e possibilita a todos levar uma vida mais saudável e consciente, deixando o meio ambiente em primeiro plano.

Para iniciar o processo, é necessária uma composteira, recipiente pequeno furado na parte de baixo e tampado na parte superior, especial para ser colocado em espaços compactos. Se bem montado, o pote não deixará mau cheiro no local nem atrairá insetos. Mas, caso aconteça, os bichos atraídos são as moscas de frutas, que vão embora em pouco tempo e alguns pequenos seres caminhantes, que permanecem no recipiente por este ser o ambiente ideal para sua sobrevivência.

Para evitar que cheiro da composteira incomode, coloque-a em um local bem ventilado, preferencialmente com um jornal embaixo, para evitar que a umidade a faça grudar no chão. Adicionar terra seca no fundo do recipiente também é uma boa forma de prevenir que o chorume vaze do pote.

Se o cheiro da composteira está muito desagradável, então há algo errado. Não podem ser usados restos de comidas cozidas, alimentos de origem animal, plantas doentes ou mesmo uma grande quantidade de cascas cítricas para a produção do adubo, estes não são os componentes ideais para as plantas. Portanto, use apenas sobras de frutas, legumes, verduras, cascas de ovos, filtros de pó de café e chá usados e restos do jardim, como galhos, palha, grama, flores e cascas de árvores.

Praticidade: aprenda a cultivar uma violeta

0

Postado por admin | Postado em Plantas e Flores | no dia 30-01-2013

Praticidade: aprenda a cultivar uma violeta de forma simples

A violeta é considerada uma das flores mais populares do Brasil por sua beleza peculiar e por não exigir cuidados excessivos em seu cultivo. Contudo, assim como qualquer outra planta ela precisa de atenção e algumas medidas para mantê-la sempre bela e saudável por bastante tempo.

Quer saber mais? Confira então a seguir informações que ajudarão no cultivo de sua violeta:

• Os vasos de plástico podem parecer adequados, mas no caso das violetas, os mais indicados são os de barro, que absorvem a água em excesso e evitam que as raízes da planta apodreçam;

• Quanto às regas, a violeta exige um pouco mais de atenção. Essas plantas não se dão bem com cloro, portanto, é preciso utilizar ou água mineral ou ferver a água normal e esperar a mesma esfriar para então molhá-la. O procedimento pode ser feito duas vezes por semana no verão e uma vez por semana no inverno;

Foto: Compfight

• Assim como qualquer outro vegetal, a violeta gosta e precisa do sol. Contudo, ela não suporta o contato direto com os raios solares. Portanto, o ambiente mais indicado para seu cultivo teria uma temperatura em torno de 25ºC em que o sol seja “filtrado” por uma janela de vidro, por exemplo;

• No mercado estão disponíveis vários fertilizantes químicos especiais para a violeta. Mas, vale a pena variar entre farinha de osso e húmus de minhoca para deixar a terra bem rica e nutritiva para a planta;

• Para plantar a violeta: No fundo do vaso da planta, coloque uma camada fina de pedrinhas. Em seguida, encha-o até a metade com duas partes de terra comum, outras duas com terra vegetal e por último vermiculita (remédio para combater pragas). Então, coloque a muda no centro do potinho e complete com o restante da mistura, depois encha com água até transbordar para o potinho.

É importante destacar que caso apareçam manchas queimadas ou amareladas na violeta, estes são sinais de que o vegetal está doente e precisa de atenção redobrada.

O plantio de mudas nativas na Serra do Gandarela já começou!

0

Postado por admin | Postado em Campanha Plante uma Árvore | no dia 29-01-2013

Fonte: Luciano Lima
Afloramento rochoso no alto da Serra do Gandarela – Fonte: Luciano Lima

 

A Serra do Gandarela está localizada a poucos quilômetros de Belo Horizonte, próximo a Rio Acima; concentrando várias  nascentes e cachoeiras. Mas, ao longo dos anos esta área vem sendo devastada.  Por isso, a Ikebana Flores com a ajuda de todos os blogueiros engajados nessa causa, pretende plantar mudas de árvores endêmicas nas áreas mais devastadas da região.

 

A região da Serra do Gandarela está sendo ameaçada de todas as formas. Você acha o plantio de mudas nativas no Gandarela pode contribuir para diminuir as áreas devastadas? 


Desde novembro de 2012, dezenas de mudas vem sendo plantadas em nome dos blogueiros e sites que estão contribuindo com a divulgação da campanha “Plante uma Árvore” da Ikebana Flores, depois serão centenas e milhares. Para participar deixe seu nome, e-mail e um comentário em nosso blog, respondendo a pergunta: Por que devemos plantar uma árvore para você? Enviando este comentário, nós nos prontificaremos a plantar uma muda em seu nome e mostraremos a atividade do plantio através de fotos, vídeos e entrevistas.

Estamos com um estoque de mudas de árvores nativas, com suas espécies catalogadas para essa campanha e com o compromisso de informações necessárias para o plantio de forma organizada, para não descaracterizar a paisagem natural e concentrar grandes quantidades de mudas em um único lugar.

O mais importante é estimular o plantio, você já plantou alguma árvore? As mudas do cerrado são de altíssima resistência e se adaptam facilmente ao solo de Belo Horizonte. Você pode adquirir uma muda nativa do cerrado gratuitamente na Floricultura Ikebana Flores, para plantar no quintal da sua casa, passeio ou lote vago.

 

  Por Thais Alessandra,

  Coletivo Cirandar.
 

As mudas já estão sendo plantas

acesse o nosso vídeo e confira.

 
 

Sustentabilidade e decoração: como fazer um jardim vertical

0

Postado por admin | Postado em Decoração para casamento em Belo Horizonte | no dia 23-01-2013

A vida na cidade nem sempre possibilita o contato com a natureza que todos gostariam. Muitas vezes, um imóvel não possui espaço externo suficiente para a criação de um jardim. Porém, há uma solução prática para quem não abre mão de um pouco de verde em seu lar.

Os jardins verticais, em geral, são como os tradicionais, com a diferença de serem colocados na parede. Mas, apesar de parecer algo complicado, a ideia é versátil e possibilita ao consumidor colocar as plantas em sua cozinha, varanda ou sala de estar, por exemplo.

As regas feitas em um jardim vertical também são um pouco diferentes. Por não ter contato direito com a água da chuva (mesmo se colocada na varanda), a planta deve ser molhada manualmente ou por meio de gotejadores, devido à sua verticalização.

Foto: Coup Daile

O gotejador é uma opção viável e prática, pois funciona através de uma mangueira perfurada que distribui gotas de água diretamente no substrato da planta (tipo de terra especial onde o vegetal será fixado), mantendo a umidade sempre adequada por meio de um temporizador.

Para jardins localizados na área externa da casa, como a varanda, o ideal é a aquisição de um porta-planta com travas, a fim de evitar que em chuvas fortes, tempestades ou ventanias o espaço seja destruído. A escolha da espécie utilizada também deve ser baseada no local reservado para o jardim.

Na cozinha, há a possibilidade de montar uma mini-horta vertical, com salsinha, manjericão e alecrim. Nos outros cômodos (preferencialmente os internos), são indicadas as bromélias, aspargos, lírios da paz e asplênio. Para as áreas externas, aposte em cinerárias marítimas, brinco de princesa, érica, eras, lágrima de cristo e gerânio.

Foto: Coup Daile

Montar o jardim vertical, no entanto, exige a ajuda de um profissional da área. Afinal, a parede escolhida para a construção do espaço deverá ser chumbada, impermeabilizada e ainda ligada a um sistema de irrigação. Contudo, mesmo aparentando ser um pouco complicado, o jardim pode ser feito também com garrafas PET, sendo esta uma opção mais econômica e sustentável.

Gostou? Saiba como montar o seu a seguir:

- Esse tipo de jardim (montado com garrafas PET) deve ser feito em um local que esteja propício a receber um pouco de umidade, pois não há a possibilidade de centralizar o excesso de água em uma saída apenas. Portanto, escolha bem a parede;
– Escolha a quantidade de garrafas de acordo com o tamanho de seu jardim;
– Corte cada garrafa ao meio, de forma que fique maior em um dos lados, para que o substrato não vaze;
– Plante uma muda em cada garrafa, colocando primeiramente algumas pedras e em seguida um tecido geotêxtil, que ajuda a drenar o jardim. Em seguida coloque a planta e o substrato;
– Faça cerca de três furos na garrafa do tamanho de um prego mediano, para que a água possa vazar e a planta não se afogue;
– Fixe as garrafas na parede da forma que preferir;
– De acordo com a espécie escolhida do vegetal, o regue e pode sempre que necessário.

Plantas purificadoras de ar: conheça as espécies

0

Postado por admin | Postado em Plantas e Flores | no dia 16-01-2013

Algumas plantas além de deixarem o ambiente mais colorido e descontraído, disponibilizam também um cheiro agradável, capaz de purificar o ar e livrar o lugar de odores ruins. Isso acontece porque determinadas espécies absorvem as substâncias químicas do ar e possibilitam um melhor aproveitamento do oxigênio.

As plantas em questão requerem alguns cuidados especiais. Contudo, essa atenção não exige mais do que alguns minutos diários para regar e expor o vegetal ao sol, para que ele possa então renovar suas energias.

A seguir confira uma lista com as principais plantas purificadoras de ar. Escolha a sua:

Azaléia: Para cultivar uma Azaléia, basta realizar as regas uma vez por semana e deixá-la exposta ao sol pelo menos duas horas por dia. Esta espécie é excelente para ser colocada no banheiro, por camuflar o odor forte de amoníaco.

Foto: Flickr

Bromélia: Exige poucos cuidados, entre eles ser regada a cada três dias ou quando o vaso estiver completamente seco. A bromélia pode ser posta na cozinha, pois absorve a fumaça das panelas.

Cacto: Não exige muita água, pode ser regado apenas uma vez por semana. Excelente para cozinha ou sala de estar, o cacto barra as ondas eletromagnéticas do microondas e da TV.

Foto: Flickr

Gérbera: Deve tomar sol ao menos três horas por dia, pode ser regada uma vez por semana. Se você é fumante, ainda não conseguiu se livrar do vício, mas não gosta do cheiro de fumaça dentro de casa, então deixe que a gérbera faça o trabalho pesado. A planta retira o cheiro desagradável do imóvel sem esforço.

Lírio Amarelo: Pode ser molhado com frequência, bastando cuidado para não deixá-lo encharcado. Além de belo, o lírio amarelo absorve o monóxido de carbono, que pode provocar alterações na pressão sanguínea e falta de ar.

Roseira: como cultivar a planta e mantê-la saudável

0

Postado por admin | Postado em Plantas e Flores | no dia 16-01-2013

Cultivar rosas, apesar de não ser muito complicado, exige alguns cuidados a mais para que a planta seja conservada sempre bonita e saudável. Entre esses cuidados está o de observar regularmente a aparência da flor, desde seu caule às suas pétalas. Afinal, quando essa apresenta folhas amareladas, é sinal de que sua saúde não anda nada bem.

Possui dúvidas? Então confira a seguir algumas dicas para que suas flores permaneçam perfeitas durante bastante tempo:

Foto: Flickr

- Para evitar as folhas amareladas, deixe a roseira em um local bem iluminado, que receba no mínimo seis horas de sol diariamente. O lugar escolhido deve ser igualmente bem arejado, a fim de impedir que a rosa fique com fungos e sofra com a umidade excessiva;

- Após o plantio até o período da primeira floração, as regas devem ser feitas diariamente, de forma que não deixem a planta encharcada. Após o florescimento, a planta pode ser regada no inverno uma vez por semana, em climas mais secos de duas a três vezes por semana e em épocas de chuva, não há necessidade de regas;

- As podas podem ser feitas após completo um ano do plantio, preferencialmente no inverno. A atividade pode ser repetida anualmente entre os meses de julho e agosto;

Foto: Free Digital Photos

- Um detalhe importante para a saúde e beleza das roseiras é a adubação. Esta deve ser feita de duas a três vezes por ano, sendo a primeira realizada logo após a primeira poda anual, a segunda entre novembro e dezembro e a terceira entre janeiro e fevereiro.

O método mais adequado é através de uma adubação orgânica balanceada, com esterco curtido, farinha de ossos e torta de mamona. Outra opção é o uso de bokashi.

Plantas e animais de estimação em harmonia

0

Postado por admin | Postado em Plantas e Flores | no dia 08-01-2013

Criar e manter um jardim quando se tem animais de estimação pode ser um tanto trabalhoso. Afinal, os bichinhos geralmente curiosos, não deixam de mastigar, cheirar e arrancar as plantas e flores que encontrarem.

Por isso, se a ideia é cultivar um ambiente agradável tanto para apreciar as belas plantas à luz do sol, quanto para a diversão dos bichos, o ideal é conhecer as espécies dos vegetais que pretende utilizar para montar seu jardim.

Plantas e flores venenosas devem ser evitadas, assim como aquelas que possuem espinhos ou pontas afinadas. Estas podem ser nocivas aos bichinhos que seguem seus instintos e buscam conhecer tudo aquilo que os rodeia e a seus donos.

Foto: Free Digital Photos

Plantas venenosas ou tóxicas podem acarretar diversos problemas de saúde aos animais de estimação, assim como irritações cutâneas, diarreias ou doenças mais sérias, que podem causar até mesmo sua morte. Por isso, tratando-se da saúde do bicho, todo o cuidado e cautela é pouco.

Outro problema bastante comum para quem possui um belo jardim e um bichinho curioso são as flores que atraem insetos. Por exemplo, abelhas e marimbondos podem se sentir ameaçados pela presença do animal e atacá-lo, causando dor e ferimentos que podem gerar infecções graves. Pulgas e carrapatos também são nocivos aos bichos, logo, devem ser evitados os vegetais que possuam uma pré-disposição à infestação por tais pragas.

Contudo, é possível realizar uma manutenção para diminuir a possibilidade do aparecimento destes insetos, através de terra de boa qualidade e de fornecedores idôneos. Para auxiliar ainda mais a manter o seu jardim e seus animais sempre em harmonia, a seguir apresentamos listadas algumas plantas que oferecem alto risco aos bichos e devem ser evitadas:

- Tinhorão, saia-branca, bico-de-papagaio, espirradeira, mamona, pinhão-roxo, lírio, tulipa e kalanchoe.