Alergia a flores: quais são as melhores para a minha saúde?

ico admin ico 08/08/2018

 

Um ambiente florido é sempre agradável e cheio de vida, não é mesmo? Com as cidades se tornando cada vez mais tóxicas com a poluição, o ato de cultivar e incluir plantas nos espaços deixou de ser apenas um efeito estético e passou a desempenhar um papel importante na purificação do ar e na melhoria da qualidade de vida das pessoas.

O problema é que nem todos podem desfrutar de ambientes assim. O motivo? Algumas pessoas têm alergia a flores. Infelizmente, a irritação no nariz, nos olhos, constipação e outros sintomas podem ser intensificados com a presença de algumas espécies de plantas.

Você acha que tem alergia a flores e não quer abrir mão das plantinhas? Não se preocupe, pois nem todas as espécies fazem mal à saúde. Continue lendo e aprenda a identificar quais flores provocam ou não alergias e, no caso de isso acontecer, por que e como acontecem os sintomas. Boa leitura!

 

Por que algumas pessoas têm alergia a flores?

Nós estamos acostumados a lidar com alergias à poeira, insetos, alguns tipos de alimentos etc. Mas a alergia a flores pode ser uma novidade para a maioria das pessoas, sendo o pólen o principal vilão da história.

Esse pó fino produzido no interior das flores é muito leve e, por isso, facilmente levado pelo ar. E é assim que as plantas conseguem se reproduzir sem precisar sair do lugar. O problema é que o pólen de certos tipos de plantas podem causar alergia nas pessoas.

 

Quais são os sintomas?

A primavera chega e a sensação é de que a mãe natureza trouxe beleza e cores para todo mundo, mas para você só reservou espirros, nariz entupido e olhos lacrimejando.

Os sintomas surgem, geralmente, quando há mais flores e árvores brotando por aí. Mas quem é alérgico pode sofrer com o problema durante o ano todo se não souber evitar certos tipos de plantas, principalmente dentro de ambientes fechados.

Se você não sabe se tem alergia a flores, é bom realizar um teste de pele ou de sangue. Mas, no geral, é possível perceber alguns sintomas que surgem após o sistema imunológico começar a produzir histamina para combater o invasor — o pólen:

  • espirros;
  • tosse;
  • pigarro;
  • nariz entupido e escorrendo;
  • olhos coçando e lacrimejando;
  • garganta coçando ou dolorida.

Como funciona o tratamento?

Se você concluiu que realmente tem alergia a flores por meio de um teste de pele, por exemplo, a melhor forma de tratar é com medicamentos simples, como bloqueadores de histamina ou sprays nasais, além de remédios prescritos por um médico em casos mais graves.

Outra forma de tratar é tomando vacinas, com pequenas doses do componente que causa a sua alergia. Com a aplicação periódica, o seu corpo vai se acostumando com a substância e, aos poucos, vai deixando de reagir de forma negativa ao pólen.

 

Flores que podem provocar alergia

Apesar de o tratamento ser simples, a melhor forma de evitar a alergia a flores é saber identificar quais espécies provocam o problema em você. As mais frequentes são as gramíneas, como os cereais, a relva e a erva-príncipe.

Mas também existem algumas árvores que produzem pólen alergênico: o cedro e a oliveira são os mais conhecidos. Além dessas, outras plantas causam alergias, como:

  • camomila;
  • margarida;
  • girassol;
  • caruru;
  • crisântemo;
  • jasmim videira;
  • nogueira;
  • carvalho;
  • palma;
  • pinheiro;
  • choupo;
  • amora;
  • olmo;
  • bétula;
  • cardo;
  • ambrósia;
  • grama de sal;
  • salgueiro.

Flores que não provocam alergia

Felizmente, nem todas as plantas e flores causam alergias. Então, você pode apostar na lista das espécies abaixo para purificar o ar dos ambientes, ficar livre dos sintomas alérgicos e deixar os espaços mais bonitos e alegres:

  • tulipas;
  • callas;
  • orquídeas;
  • cravos;
  • hortênsias;
  • íris;
  • lírios da paz;
  • samambaia;
  • violeta-africana;
  • sinos da Irlanda;
  • anêmonas;
  • cactos;
  • begônias;
  • narcisos;
  • gerânios;
  • amor-perfeito;
  • rosas;
  • petúnias;
  • hibisco;
  • magnólia;
  • cerejeira.

Depois de entender mais sobre alergia a flores e identificar seus sintomas, tratamentos, além de aprender quais espécies são nocivas ou não, você pode escolher as suas plantas de forma mais segura e sem aquele medo de ter que abrir mão do verde nos seus ambientes.

Como conhecimento nunca é demais, sugerimos que você leia mais sobre o pólen das flores. Você sabia que eles também têm benefícios?

 

Deixe um comentário