Óleos essenciais: você sabe para que servem?

ico admin ico 26/02/2021

O que são óleos essenciais e para que servem? Eles são substâncias naturais extraídas da natureza que oferecem inúmeros benefícios para a saúde física e mental. 

De maneira geral, os óleos essenciais contêm a “alma” de uma planta. Além de bem-estar, essas substâncias podem reduzir a ansiedade, acalmar, minimizar dores de cabeça, melhorar a qualidade do sono, revigorar as energias, entre outras vantagens

Confira nesse artigo o que são os óleos essenciais, quais suas características, indicações de uso e restrições. Confira! 

O que são óleos essenciais? 

Óleos essenciais são substâncias vegetais líquidas e altamente concentradas, formados por compostos aromáticos voláteis. As substâncias físicas e químicas dos óleos essenciais fazem com que eles circulem pelo ar e sejam absorvidos com facilidade pelos sensores olfativos.

Os óleos essenciais podem ter fragrâncias agradáveis ou mais potentes que, em temperatura ambiente, mudam do estado sólido ou líquido para o estado gasoso. 

E de onde são extraídos os óleos essenciais? A resposta é simples: da natureza. Flores, frutos, sementes, folhas, raízes e outras partes das plantas. 

Características dos óleos essenciais

Conferem aromas distintos e protegem as plantas, além de colaborarem com a polinização. Na culinária, são utilizados para preparar alimentos, em tratamentos estéticos e em técnicas de bem-estar, como a aromaterapia. 

Em contato com a pele ou por inalação, os óleos são absorvidos pela corrente sanguínea e metabolizados no nosso corpo.

Indicação de uso dos óleos essenciais

Essas substâncias naturais são usadas para as mais variadas finalidades, principalmente par ao bem-estar físico e emocional. O aroma a ser escolhido vai depender do benefício que deseja alcançar. 

Os óleos essenciais podem ser utilizados um a um ou então em misturados com outros óleos, com as seguintes finalidades:

Uso tópico

Os óleos essenciais têm pesos moleculares baixos e são lipossolúveis (que se dissolvem em gordura ou óleo). Por isso, penetram com facilidade na pele. Assim que absorvidos, eles permanecem na área aplicada e, assim, promovem o benefício esperado. 

Mesmo absorvidos facilmente, a absorção dos óleos essenciais pode ser potencializada com leves massagens no local da aplicação. Isso vai aumentar o fluxo sanguíneo na área e a substância será melhor distribuída no corpo. 

Em caso de peles jovens ou mais sensíveis, capazes de desenvolver alguma sensibilidade, é recomendado usar um óleo vegetal, como óleo de coco fracionado, para diluir.

Uma gota de óleo essencial para três gostas de óleo vegetal é o suficiente. Repita a aplicação tópica a cada 4 ou 6 horas, em doses pequenas.

Essa é a indicação geral, porém, a dose pode variar de acordo com as particularidades de cada pessoa, considerando altura, idade, peso e estado geral de saúde. 

A aplicação tópica também tem excelentes resultados quando adicionamos algumas gotas de óleo essencial ao banho quente. Ou, se preferir, aplicando uma compressa quente ou fria sobre a área desejada. Outra sugestão é adicionar o óleo da sua preferência a uma loção hidratante e aplicá-la sobre a pele. 

Uso aromático

Entre os cinco sentidos, o olfato pode dar respostas fisiológicas, mentais e emocionais. Nossos receptores nasais absorvem rapidamente os compostos aromáticos voláteis presentes nos óleos essenciais. 

E o olfato, por meio do nervo olfativo, tem uma ligação direta com o sistema límbico, responsável pelas emoções, pelos comportamentos sociais e pela memória. É por isso que os óleos essenciais têm muito efeito pelo uso aromático. 

Entre as mais de 3 mil variedades de compostos aromáticos voláteis identificadas até agora, encontramos óleos essenciais com efeitos estimulantes e revigorantes ou mais calmantes. Para dispersá-los no ambiente, é comum o uso de difusores. 

Na falta desse equipamento, colocar algumas gotas de óleo essencial nas palmas das mãos e posicioná-las em forma de concha sobre o nariz provoca os mesmos benefícios. Basta respirar profundamente para absorver as propriedades da substância. 

Restrições de uso

Apesar de ser uma substância natural, nem todas as pessoas estão liberadas para usar óleos essenciais. É o caso de grávidas, idosos, pessoas epiléticas, cardíacos, com síndromes em geral, crianças menores de 3 anos e indivíduos que tomam muitos remédios. 

Nesses casos, é indicado passar pela avaliação criteriosa antes de simplesmente escolher uma substância baseada nos benefícios que espera encontrar. Conversar com um profissional é o ideal.

Outro cuidado de uso é em relação às substâncias fotossensibilizantes, capazes de causar queimaduras quando expostas ao sol. Por isso, tenha cuidado ao usar óleos essenciais á base de limão, tangerina, laranja e gengibre. Se aplicados, evite contato com raios solares ou sua pele poderá sofrer danos. 

Principais áreas de aplicação dos óleos essenciais

Áreas benéficas:

  • fronte e têmporas;
  • pescoço;
  • peito e abdome;
  • braços, pernas, sola dos pés.

Áreas a serem evitadas:

  • algumas regiões faciais como a pele ao redor dos olhos;
  • olhos e parte interna do ouvido;
  • pele rachada, lesionada ou ferida. 

Como você pode ver, a natureza oferece verdadeiras riquezas em benefício da nossa saúde. Se você deseja conhecer melhor os diferentes óleos essenciais e seus benefícios, sugerimos consultar fontes especializadas sobre o assunto. Em Belo Horizonte você encontra ótimas opções de compra. 

Por Ana Bittencourt (MTb 14.265)

Os comentários estão fechados.